História Natural da Terra no Museu

Guilherme, J.; Pereira, D.; Ribeiro, S.; Santo, A.; Tomás, J.; Virgílio, J.

Palavras-chave: Museu de História Natural; Londres; História de Terra

O termo História Natural é geralmente visto como um conjunto variado de disciplinas científicas distintas. No museu de Londres (Fig.1) estão representadas todas estas ciências como a Vulcanologia, a Entomologia, a Astronomia e a Geologia. Com a realização deste trabalho, pretendemos demonstrar como a História Natural da Terra e os Fenómenos Geológicos, vista através de uma visita ao Museu de História Natural de Londres, contribui para a nossa formação como alunos, e nos facilita o entendimento e compreensão da Terra.

O museu de História Natural de Londres está dividido em várias zonas e cada uma delas representa uma área da ciência como a Zoologia (Fig.2), a Mineralogia (Fig.3), a Paleontologia (Fig.4) e a Biologia Humana (Fig.5). É um dos mais diversificados museus do mundo e acolhe inúmeras colecções de ciências da vida e da Terra, como a colecção de minerais e mamíferos. Também possuí várias actividades didácticas e on-line para alunos e professores, além de vários recursos educativos (ver http://www.nhm.uk). A sua história teve início com a colecção de Sir Hans em 1753, que inicialmente estava exposta no Museu Britânico. O museu abriu as portas pela primeira vez em 1881. O seu design foi concebido pelo Capitão Francis Fowke, contudo, devido à morte inesperada deste, o projecto ficou ao cargo de um jovem arquitecto, Alfred Waterhouse. Este mudou o design inicialmente proposto por Fowke, passando do estilo Renascentista para o Gótico. Foi pelo mérito de alguns investigadores, como o do Capitão James Cook e Joseph Banks, que o museu é, actualmente, constituído pelas maiores colecções naturais da História, contribuindo para muitas investigações científicas.

Como alunos da área de Ciências e Tecnologias, esta visita serviu muito para completar as nossas aulas escolares teóricas. Com a oportunidade de vermos vários animais, fósseis, ou formação de minerais, foi-nos possível a compreensão de uma maneira mais simples e realista do que nos apresentam os livros escolares. Esta experiência foi bastante importante quer a nível escolar, quer a nível pessoal. Pudemos, deste modo, visualizar vários factos históricos, e, de uma forma directa, simples e divertida conseguimos perceber como a Terra é um sistema repleto de muitas e diversas espécies de seres vivos. Por outro lado, mostrou que a ciência está, dia após dia, presente em tudo o que presenciamos, contribuindo para uma melhor qualidade de vida a toda a sociedade.

Zonas (Fig.6):

Na zona verde podemos contemplar várias galerias como a das aves, dos insectos, dos répteis marinhos, dos minerais, das plantas e dos primatas.
A zona azul apresenta-nos a galeria dos dinossáurios, dos peixes, dos anfíbios, dos répteis, dos invertebrados marinhos, dos mamíferos e da biologia humana.
A zona laranja engloba o centro de Darwin.
A zona vermelha possui diversas galerias sobre as catástrofes da Terra.

Bibliografia:

http://www.google.com
http://www.nhm.uk
http://pt.wikipedia.org

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: