Qual o contexto geológico das termas da Piedade (Alcobaça)?

Malhado, A.; Jesus, N.; Marques, B.; Mota, A.

Palavras-chave: Termalismo; Recursos hidrogeológicos; Diapirismo; Aquíferos; Contaminação.

As termas da Piedade encontram-se na freguesia de Vestiaria, concelho de Alcobaça, distrito de Leiria, na margem esquerda do rio Alcôa, entre o planalto da Vestiaria e os campos de Maiorga. As águas que têm sido captadas estão inseridas no Diapiro da Beira Litoral, que se estende do concelho de Peniche até ao sul do concelho de Soure.

O Cardeal D. Henrique fundou, em 1566, o convento de monges arrábidos na freguesia da Vestiaria. Alguns anos depois, estes monges criaram uma casa para abrigo dos doentes, onde eram utilizadas águas em poças para a cura de algumas doenças.

O primeiro estabelecimento Termal foi edificado por iniciativa dos Monges de Cister. Na figura 1 pode ser observado um painel de azulejos, referente ao Mosteiro de Alcobaça, que se encontra no interior da buvette das Termas da Piedade.

Em 1944, iniciou-se um projecto de renovação do estabelecimento, em que os balneários foram renovados. Na década seguinte foi inaugurado um hotel. Em 1996, o hotel foi objecto de obras de modernização, sendo construídas no rés-do-chão as salas de tratamentos hidrológicos, e o antigo balneário transformado num centro de congressos.

Como principais características das águas incluem-se o facto de serem cloretadas, sódicas, bicarbonatadas e sulfatadas cálcicas, hipersalinas (2,41 g/l), hipotermais (a sua temperatura ronda os 25ºC a 27ºC) e de terem uma radioactividade de 3,4mµC/l.

Estas altas concentrações de sais minerais dissolvidos na água devem-se ao contacto dessa água com as rochas encaixantes, que são rochas sedimentares, que incluem evaporitos. Essas rochas encontram-se fracturadas e fissuradas, devido a acções mecânicas, como os movimentos tectónicos e são facilmente meteorizadas, sendo os minerais dos evaporitos dissolvidos facilmente pela água.

Muitos dos recursos hidrológicos encontram-se afectados pela poluição provocada por diferentes acções humanas. A contaminação das águas das Termas da Piedade foi causada por uma bactéria, que depois de várias tentativas foi eliminada da água.

Segundo estudos, as nascentes teriam sido exploradas durante a romanização e o primeiro estabelecimento termal foi edificado por iniciativa dos monges de Alcobaça. Embora, actualmente, não estejam a ser exploradas, por contaminação das águas na década de 90, trabalham com programas de turismo de saúde, utilizando água corrente.

A exploração de águas minerais, quer no termalismo, quer na indústria do engarrafamento, apresenta uma considerável importância sócio-económica, sobretudo o termalismo, sendo que as estâncias termais constituem pólos de animação económica local, graças aos fluxos turísticos que originam.

Estes recursos hidrológicos encontram-se afectados pela poluição, provocada por diferentes acções humanas, sendo necessária uma correcta gestão desses mesmos recursos que passa, não só pela sua protecção e preservação, mas também, por uma eficaz e racional utilização da água.

A composição química de uma água subterrânea é considerada a assinatura de um longo processo hidrogeoquímico, ou seja, é a marca da sua “vida” geológica.

Bibliografia:

Águas termais de Leiria. Online: http://www.aguas.ics.ul.pt/leiria_piedade.html em
França, J. & Zbyszewski, G. (1963). Carta Geológica de Portugal, folha 26-B. Serviços Geológicos de Portugal, Lisboa, 41-45pp.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: