Zonas de perigosidade geológica na cidade de Leiria

Guilherme, J; Marques, H; Silva, F.

Palavra-chave: Geologia; Risco; Desabamentos; Fluxos; Deslizamentos

A cidade de Leiria (fig.1) fica situada na Estremadura Portuguesa, a 39º 47′ 37” 7” de latitude Norte, a 0º 18′ 8” de longitude Este e a 113m de altitude. Capital do distrito com o mesmo nome, é limitada a Norte pela freguesia de Marrazes, a Noroeste pela freguesia de Barosa, a Nordeste pela freguesia de Santa Eufénia, a Este pela freguesia de Pousos e a Sul pelas freguesias de Cortes, Azóia e Parceiros.
Geologicamente, a cidade de Leiria assenta sobre uma estrutura anticlinal diapírica, apresenta no núcleo rochas associadas a processos de halocinése, alongada segundo NE-SW que se formou ao longo do grande alinhamento estrutural Pombal – Leiria – Caldas da Rainha, de orientação geral NE-SW. Nos flancos desta estrutura ocorrem formações jurássicas, cretácicas e terciárias que apresentam pendores elevados, especialmente no flanco ocidental, onde as camadas aparecem verticais, ou mesmo, invertidas. Trata-se, pois, de um anticlinal de perfil assimétrico, que terá sofrido uma compressão de rumo SE-NW.
Os movimentos de vertente (fig.2) correspondem a movimentos descendentes, numa vertente de uma massa rochosa, de detritos ou de solo. Os movimentos de vertente podem envolver pequenas ou quase imperceptíveis, quantidades de material ao longo de um declive reduzido ou podem constituir enormes desprendimentos que envolvem toneladas de solo e/ou rocha nos vales adjacentes a vertentes montanhosas abruptas.
Na cidade de Leiria, existem várias zonas em que é possível observar alterações nas estruturas dos muros (fig.3) e paredes das casas (fig.4), tais como fissuras nas paredes e inclinações dos muros. Essas deformações nas construções, observadas em trabalho de campo, estão relacionadas com movimentos de vertentes.
Nas diversas áreas que se localizam a Oeste e Noroeste da cidade de Leiria constatou-se que alguns taludes de escavação se mostraram bastante instáveis devido à presença de solos expansivos e de baixa resistência, de margas expansivas na presença de água e de uma fracturação muito intensa.
Este trabalho teve como finalidade a observação de alterações às estruturas antrópicas resultantes dos movimentos de vertentes e as implicações destes movimentos na cidade de Leiria.

Bibliografia:

Teixeira, C, Torre de Assunção, C, Manuppella, G, Zbyszewski, G. (1968). Noticia Explicativa da Carta Geológica nº23c-Leiria. Serviços Geológicos e Mineiros.
Geotechnical characterization of the river Liz alluviums  do sítio – http://www.cprm.gov.br/33IGC/1339809.htmlhttp://geodinamica.no.sapo.pt/html/pagesgex/gravidade.htm#classificacao

Advertisements
Comments
2 Responses to “Zonas de perigosidade geológica na cidade de Leiria”
Trackbacks
Check out what others are saying...
  1. […] 1. Guilherme, J.; Marques, H.; Silva, F. (2010) Zonas de Perigosidade Geológica na Cidade de Leiria. I… […]

  2. […] (2000) Forte de Paimogo – consolidação das arribas. VII Congresso de Geotecnia. Porto. Guilherme, J.; Marques, H.; Silva, F. (2010) Zonas de Perigosidade Geológica na Cidade de Leiria. Instituto Educativo do Juncal. […]



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: