A geologia na origem da toponímia e na história das localidades (Os casos das localidades de Pedreiras, Praia do Ouro e Pedreneira).

Malhado, A.; Augusto, C.S.; Leal, V.M.; Mateus, J.R.; Santos, D.A.

São vários os termos geológicos presentes na toponímia de localidades dos Concelhos de Alcobaça, Porto de Mós, Marinha Grande e Nazaré. Neste trabalho, pretende-se aprofundar os aspectos que explicam a presença da Geologia na toponímia e na História das localidades.

De entre os muitos casos identificados aquando do levantamento dos nomes das localidades de concelhos do distrito de Leiria, relacionados com a Geologia (tabela 1), foi realizada uma pesquisa bibliográfica e fotográfica relativa aos aspectos que estão na origem da toponímia localidades de Pederneira (concelho da Nazaré), Pedreiras (concelho de Porto de Mós) e Pedra do Ouro (concelho da Marinha Grande).

Pederneira (Figura 1)

Na Vila da Pederneira (concelho da Nazaré), na zona central da localidade, existe uma porção de tronco silicificado de uma Gimnospérmica (figura 1), tendo sido ali colocado em posição vertical em substituição do antigo pelourinho manuelino. Pederneira é o nome arcaico dado ao sílex.

O tronco-pelourinho da Pederneira encontra-se classificado desde 1933 como Imóvel de Interesse Público pelo Decreto-lei n.º 23122, DG231, com significado histórico-cultural, a que se pode acrescentar o científico. Este fóssil silicificado poderá ter sido utilizado pelo Homem do Neolítico como menir, integrando um conjunto de alinhamentos regionais com significado mágico-religioso, englobado, desde muito cedo, nas crenças arcaicas dos grupos humanos que colonizavam a região.

Pedra do Ouro ( Figura 2 e 3)

A adopção do nome da localidade Pedra do Ouro (concelho da Marinha Grande) poderá estar relacionada com os estudos geológicos realizados e a descoberta, nas arribas negras da praia (figura 2), de fósseis de amonites piritizadas (sendo que a cor da pirite é dourada). O ambiente anóxico existente, aquando da sua formação, permitiu a conservação da matéria orgânica (figura3), o que potenciou a formação de pirites nas conchas. Estas arribas margosas, do Jurássico Inferior, apresentam uma quantidade muito significativa de matéria orgânica disseminada (aproximadamente 15%).

Este topónimo é recente, provavelmente associado ao uso balnear das praias no Séc. XX, pois cartas da década de 60 do mesmo século ainda referem o topónimo Pintanheira.

Pedreiras ( Figuras 4 e 5)

A freguesia de Pedreiras (concelho de Porto de Mós) (figura 4) situa-se no sopé do Maciço Calcário Estremenho (figura 5), tratando-se de uma região onde existe uma intensa exploração de calcário. A origem da sua toponímia estará, certamente, relacionada com a extracção de pedra, pelo menos desde a construção do Mosteiro de Santa Maria da Vitória, na Batalha.

A Geologia portuguesa pode considerar-se bem representada na toponímia de localidades do distrito de Leiria, no que se refere a termos geológicos, particularmente ligados à variada constituição geológica dos terrenos.

The geology in the origin of toponymy and history of locations (Pedreiras, Praia do Ouro and Pederneira).

There are many geological terms presents in the toponymy of locations like Alcobaça, Porto de Mós, Marinha Grande and Nazaré. In this work, we intend to deepen the aspects that explain the presence of Geology in the toponymy and history of the localities. Among the many cases identified during the survey of the names of the towns of counties in the district of Leiria, related to geology, we performed a literature search on the photographic aspects that are the basis of toponymy of locations like Pederneira, Pedreiras and Pedra do Ouro.

Pederneira (Fig. 1)

In the village of Pederneira, in the center of town, there is a trunk portion of a silicified gymnosperm, having been placed there in an upright position to replace an old Manueline pillory. Pederneira is the archaic name given to Flint. The trunk-pillory of Pederneira is classified since 1933 as a Public Interest Law by Decree number 23122, DG231, historical and cultural significance, which can add scientific. This silicified fossil may have been used by man as the Neolithic menhir, integrating a set of regional alignments with magical-religious significance, enclosed, very early in the archaic beliefs of human groups to colonize the region.

Pedra do Ouro  (Fig. 2 and 3)

The adoption of the name of the town of Pedra do Ouro may be related to geological studies carried out and the discovery of the black cliffs of the beach, pyritized fossil ammonites  (where the color is golden pyrite). The anoxic environment existing at the time of its formation, allowed the preservation of organic matter, which enhanced the formation of pyrite in the shells. These marly cliffs, the Jurassic, have a very significant amount of organic matter spread (approximately 15%). This toponym is recent, probably associated with the use of bathing beaches in the twentieth century because of the 60 letters of the same century still refer to the toponym Pintanheira.

Pedreiras (Fig. 4 and 5)

The parish of Pedreiras is located in the foothills of the Estremadura Limestone Massif, in the case of a region where there is an intense exploration of limestone. The origin of its place names is certainly related to the extraction of stone, at least since the construction of the Mosteiro de Nossa Santa Maria da Vitória, in Batalha. Portuguese Geology can be considered as well represented in the toponymy of localities in the district of Leiria, in relation to geological terms, particularly related to geological constitution of the varied terrain.

Bibliografia / Bibliography

Vieira, A. (2007). Pequena Monografia das Pedreiras – Contributos para uma História. Relgráfica. Benedita. 200pp.

Referências on-line

http://www.cm-nazare.pt/custompages/showpage.aspx?pageid=9424cb18-a4a4-459f-b036-cddd31261547&m=c64, disponível a 4 de Fevereiro de 2011.
http://www.mapadeportugal.net/concelho.asp?c=1001, disponível a 4 de Fevereiro de 2011
http://sapinhogelasio.blogspot.com/2010/06/agua-de-madeiros-pedra-do-ouro-e.html, disponível a 4 de Fevereiro de 2011.

Advertisements
Comments
4 Responses to “A geologia na origem da toponímia e na história das localidades (Os casos das localidades de Pedreiras, Praia do Ouro e Pedreneira).”
  1. Armindo Vieira diz:

    Boa tarde.

    Fiquei deveras impressionado com o excelente trabalho apresentado neste blogue, que não conhecia.
    Contudo, esclareço que sobre as Pedreiras (localidade) haverá muito mais a dizer, mas também compreendo que o estudo que aqui se apresenta é somente um resumo.
    Parabéns pelo trabalho.
    Armindo Vieira

  2. José Figueiredo diz:

    Resido na Pedra do Ouro (que pertence ao concelho de Alcobaça, freguesia de Pataias, e não, como se afirma no texto, da Marinha Grande). Uma das ruas desta localidade é a rua da Pintanheira, topónimo de que desconheço a origem. Há quem diga tratar-se de uma planta, mas não sei se será verdade, nem sei de que planta se trata. Há também outras interpretações mais jocosas (como se esperaria…) que não me parecem merecer grande crédito.
    Ao pesquisar na net dei com esta página, que achei muito interessante, mas, quanto ao nome “Pintanheira”, continuo sem esclarecimento. Se me puder dar alguma luz sobre este assunto, fico-lhe muito grato.
    José Figueiredo

  3. António Gonçalves diz:

    Pintanheira é isso mesmo, tem um significado jocoso. Acresce que deriva de um outro nome: Pintelheira, este sim jocoso, mas verdadeiro. Pode verificar no antigo Jornal de Pataias e perguntar aos habitantes mais antigos que eles confirmarão.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: